Pular para o conteúdo principal

A Parábola da Pipoca Doce

Todo mundo sabe que eu não sou Jesus, mas uma galera além dEle também escreveu parábolas (de acordo com o Google: "Narrativas alegóricas que transmitem mensagens indiretas através de comparações ou analogias." E eu me senti capaz de criar uma parábola, A Parábola da Pipoca Doce, quando, fazendo pipoca, eu descobri que a vida é tipo fazer pipoca doce.
Eu sei, parece loucura e talvez até seja mas, lucidez é algo que perde o sentido e a necessidade quando se chega em certa idade (ok, eu não sou tão velha mas envelheci dez anos ou mais, nesse último mês¹).
Minha descoberta aconteceu quando, esses dias, eu comprei milho de pipoca e leite em pó pra fazer "pipoca com leite ninho", tava super empolgada, afinal, eu sabia que ia comer uma coisa mais que gostosa. E quando li na receita que demorariam 15 minutos (e que eu teria que ficar mexendo durante esse tempo) nem me preocupei, porque, no fim das contas, o que importava era me encher de pipoca enquanto assistia a "A Casa Monstro".
Fiz tudo direitinho e fiquei mexendo, mexendo, encarei o milho, o açúcar derretendo, mexendo, formas geométricas. 5 minutos. 5 minutos parece muito pouco, eu sei, mas não é quando você tá observando uma panela. Mas, eu queria tanto aquela pipoca, que continuei a mexer e observar, observar e mexer. Aos 10 minutos, me cansei. Falei pra mim mesma que nenhuma pipoca valia roubar dez minutos do meu tempo que, cá entre nós, é bem valioso. Então, eu deitei na minha cama decepcionada pelo fato de não conseguir fazer uma pipoca. Sendo que, eu nem tinha esperado o tempo certo. Na mesma hora que deitei, consegui ouvir as pipocas começando a estourar e, neste exato momento, eu soube que assim como fazendo pipoca, na vida, a gente tem que esquecer a pipoca no fogão pra ela estourar.
P.s.: a pipoca ficou muito gostosa.


¹  trecho de "Eu Que Não Amo Você- Engenheiros do Hawaii" 

Comentários

  1. Oie gostei da parábola, deu pra imaginar bem a cena haha. Conheci seu blog através de um blog "depois dos quinze" onde postaram um texto seu.
    Beijinhos.
    http://claugoliver.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiii, Cláudia! Que bom que gostou. Obrigada pelo comentário, vou visitar seu blog. Beijo!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre a depressão e outras coisas

Eu pensei e repensei algumas (muitas) vezes se escreveria sobre isso. Eu amo escrever, mas me perguntei até que ponto seria positivo reviver e relembrar momentos que considero os mais difíceis pelos quais passei. Vi uma grande quantidade de stories (no insta) disponibilizando o inbox pra "desabafos", outros orientando a procura de uma ajuda profissional, outros repletos de boas intenções justificadas pela tal da empatia e uns com relatos como o que farei. Ainda tomada por alguns sintomas dos transtornos mentais, ponderei sobre as possíveis críticas, sobre a incompreensão e, principalmente, sobre a reação de quem quer que fosse ler. Entretanto, lembrei que é importante esse negócio de compartilhar vivências e cheguei à conclusão de que se posso compartilhar meus momentos felizes e as fotos sorrindo, posso também falar sobre a Fase Cinza (não sou Picasso mas me apropriei da ideia hahaha). É importante ressaltar que, durante muito tempo, eu (assim como uma galera por aí) vesti …

Mudez

Não, ninguém me pediu pra ser ótima, mas eu busquei. Ninguém me obrigou, mas eu tentei. Já viu como as circunstâncias nos induzem a isso? "Estude e seja alguém", "Não esquece da sua saúde", "Também guarde um tempo pra se divertir", "Cuidado pra não se divertir demais", "Faça o que você quiser desde que não fira o outro", "Amarás o teu próximo como a ti mesmo". Imperativas e imperiosas. É só um conselho, tá? Ordem? Ordem não. Ninguém te pediu pra ser perfeito. Ninguém quer te obrigar a nada. Mas é melhor se fizer desse jeito... Você escolhe o que quer. Você escolheu esse caminho.  Elisa Lucinda disse muito bem: "Outro dia, acabei de morrer; depois de uma crise sobre o existencialismo. 3º mundo, ideologia, inflação". Crueldade disfarçada de opinião. Inveja vestida de gentileza. Sinceridade é acidez. Depressão é vitimismo. Verdade é artigo de luxo (e em falta no mercado). Em estoque só tem mesmo a liquidez e a falta d…

Esperança

Toda vez que cruzo com um dente-de-leão fake, faço questão de pegar e dar aquele sopro bem forte pra que o desejo feito se realize mais rápido. Quem tá por perto logo diz: "não é um dente-de-leão de verdade". Pode até não ser, mas a esperança é. Pra ciência: Taraxacum officinale (em latim e itálico, como nas aulas de taxonomia no segundo ano). No nordeste: esperança. Na Itália, soffione, "grande sopro". Li num site que ela tem esse apelido pois está pronta pra voar, dispersar-se ao primeiro sopro do vento. Floresce lindas flores amarelas, muito queridas pelas abelhinhas.  Dizem por aí que essa planta, tão pequeninha, simboliza a força, a esperança e a confiança e que, Teseu (aquele carinha cheio da coragem) enfrentou o Minotauro depois de passar 30 dias comendo apenas dente-de-leão a fim de ficar mais forte que o monstro. Além disso, associa-se a planta à cura, desprendimento, viagem... Tem metáfora melhor pra vida? Ser como um dente-de-leão, superar os receios e …