Pular para o conteúdo principal

Coração

Não bastou ouvir do meu coração. Mais gente teve que me dizer que você não ia voltar e, no processo de aceitar isso, eu passei a me perguntar se algum dia esteve aqui. Digo, se esteve em nós como eu estive. Meu coração disse que sim, meus amigos que não. Fiz essa separação entre meu coração e meus amigos porque, às vezes, sinto que ele não tem sido meu amigo. Ele não tem sido meu amigo quando sente sua falta e quando me lembra de bons momentos. Ele também não tem sido meu amigo quando acelera ao te ver (mesmo de longe) e, muito menos quando me pede pra mandar um “oi” depois de ouvir alguma música. Ele não tá sendo meu amigo agora enquanto escrevo essas palavras que eu não deveria escrever. Eu deveria, por enquanto, te tirar das minhas palavras, já que não posso tirar do coração.

Comentários

  1. Que texto lindo... É como se eu tivesse escrito ele (só que com outra pessoa fazendo isso). Amei!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Sobre a depressão e outras coisas

Eu pensei e repensei algumas (muitas) vezes se escreveria sobre isso. Eu amo escrever, mas me perguntei até que ponto seria positivo reviver e relembrar momentos que considero os mais difíceis pelos quais passei. Vi uma grande quantidade de stories (no insta) disponibilizando o inbox pra "desabafos", outros orientando a procura de uma ajuda profissional, outros repletos de boas intenções justificadas pela tal da empatia e uns com relatos como o que farei. Ainda tomada por alguns sintomas dos transtornos mentais, ponderei sobre as possíveis críticas, sobre a incompreensão e, principalmente, sobre a reação de quem quer que fosse ler. Entretanto, lembrei que é importante esse negócio de compartilhar vivências e cheguei à conclusão de que se posso compartilhar meus momentos felizes e as fotos sorrindo, posso também falar sobre a Fase Cinza (não sou Picasso mas me apropriei da ideia hahaha). É importante ressaltar que, durante muito tempo, eu (assim como uma galera por aí) vesti …

Mudez

Não, ninguém me pediu pra ser ótima, mas eu busquei. Ninguém me obrigou, mas eu tentei. Já viu como as circunstâncias nos induzem a isso? "Estude e seja alguém", "Não esquece da sua saúde", "Também guarde um tempo pra se divertir", "Cuidado pra não se divertir demais", "Faça o que você quiser desde que não fira o outro", "Amarás o teu próximo como a ti mesmo". Imperativas e imperiosas. É só um conselho, tá? Ordem? Ordem não. Ninguém te pediu pra ser perfeito. Ninguém quer te obrigar a nada. Mas é melhor se fizer desse jeito... Você escolhe o que quer. Você escolheu esse caminho.  Elisa Lucinda disse muito bem: "Outro dia, acabei de morrer; depois de uma crise sobre o existencialismo. 3º mundo, ideologia, inflação". Crueldade disfarçada de opinião. Inveja vestida de gentileza. Sinceridade é acidez. Depressão é vitimismo. Verdade é artigo de luxo (e em falta no mercado). Em estoque só tem mesmo a liquidez e a falta d…

Esperança

Toda vez que cruzo com um dente-de-leão fake, faço questão de pegar e dar aquele sopro bem forte pra que o desejo feito se realize mais rápido. Quem tá por perto logo diz: "não é um dente-de-leão de verdade". Pode até não ser, mas a esperança é. Pra ciência: Taraxacum officinale (em latim e itálico, como nas aulas de taxonomia no segundo ano). No nordeste: esperança. Na Itália, soffione, "grande sopro". Li num site que ela tem esse apelido pois está pronta pra voar, dispersar-se ao primeiro sopro do vento. Floresce lindas flores amarelas, muito queridas pelas abelhinhas.  Dizem por aí que essa planta, tão pequeninha, simboliza a força, a esperança e a confiança e que, Teseu (aquele carinha cheio da coragem) enfrentou o Minotauro depois de passar 30 dias comendo apenas dente-de-leão a fim de ficar mais forte que o monstro. Além disso, associa-se a planta à cura, desprendimento, viagem... Tem metáfora melhor pra vida? Ser como um dente-de-leão, superar os receios e …